Saiba Mais

A Poluição do Ar é o maior risco ambiental para a saúde, causando cerca de 7 milhões de mortes anualmente. Poluentes de curta duração- o que inclui o metano, ozônio, carbono negro e partículas em suspensão produzidas por operações industriais e queima de diesel, carvão, querosene e biomassa- são responsáveis por aproximadamente um terço das mortes por infarto, doenças respiratórias crônicas e câncer pulmonar e um quarto das mortes por ataque cardíaco. Estes poluentes também contribuem para o aquecimento global, reduzindo a produtividade de trabalhadores e aumentando a insegurança alimentar ao redor do mundo.

As partículas de poeira de longa duração, incluindo aquelas carregadas por longas distancias e por tempestades de areia e poeira, também poluem o ar que respiramos. As partículas de poeira podem levar a morte prematura por doenças respiratórias e cardiovasculares, câncer de pulmão, infecções de pele e olhos e infecções respiratórias baixas aguadas. As tempestades de poeira também reduzem o abastecimento de água, comprometem as fontes de energia renovável, e aumentam a desertificação, seca e salinidade do solo.

Por meio da Parceria por Combustíveis e Veículos Limpos, a ONU Meio Ambiente auxilia os países a reduzirem a poluição urbana do ar incentivando a adoção de combustíveis mais limpos e veículos com padrões e tecnologias de maior eficiência. Em conjunto com a Organização Mundial da Saúde e a Coalizão pelo Ar Limpo, a ONU Meio Ambiente é parte da campanha global Breathe Life , que tem o objetivo de mobilizar cidades e indivíduos a protegerem sua saúde e o planeta dos efeitos da poluição do ar. Nós também projetamos, construímos e testamos uma unidade de monitoramento da qualidade do ar, de baixo custo, que transmite dados de maneira segura. O projeto-piloto da tecnologia está atualmente sendo implementado no Quênia.

}